Quem realiza?

O Festival de Contação de Histórias de Goiás é realizado pela Escola Letras de Alfenim, com o apoio institucional do Fundo de Arte e Cultura do Estado de Goiás e parceria da Prefeitura Municipal de Goiás, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social, Trabalho e Habitação e da Secretaria Municipal de Cultura, da Universidade Estadual de Goiás – Câmpus Cora Coralina, da Universidade Federal de Goiás – Regional Cidade de Goiás e Argumento – Específica de Redação e Língua Portuguesa.

A Escola foi fundada em 1999 pelas professoras  Ebe Maria de Lima Siqueira, Edina Àzara e Goiandira Ortiz e pelo professor José do Carmo Siqueira. Sua criação teve o propósito  de oferecer às crianças vilaboenses uma educação de qualidade, que integrasse o conhecimento do objeto de aprendizagem, o conhecimento do sujeito da aprendizagem e o conhecimento pedagógico-didático. A articulação desses conhecimentos  foi fundamentada na formação dos valores essenciais da ética, da cidadania e do exercício e respeito aos direitos humanos. E, ao mesmo tempo, não prescindisse, na prática educativa, de ampliar o universo mágico da infância, valorizando-a como espaço e tempo de um sujeito que está a descobrir o mundo em suas cores, formas e linguagens. O novo jeito de fazer escola tornou a Letras de Alfenim referência, na Cidade de Goiás, na abordagem educacional sócio-construtivista e na pedagogia de projetos.

A metodologia da Escola Letras de Alfenim é fundamentada nos pressupostos do sócio-construtivismo, oriundo das contribuições de Jean Piaget e Lev Semenovitch Vygotsky. Tendo a pedagogia de projetos como base para os estudos, a metodologia de ensino da Escola Letras de Alfenim visa a formar crianças capazes de pensar com autonomia, refletir sobre valores e vivenciar a educação pela construção do conhecimento como um processo de reestruturação e reconstrução dos vários saberes prévios que possuem. Dessa forma, a criança é levada a experimentar e analisar o objeto do conhecimento, colocando-se em situação de exame e de relação com o que já sabe e com a realidade, para, daí, chegar a uma interpretação, que se constituirá como um novo saber produzido em interação com os colegas e com a professora. Em outras palavras, a criança age sobre o mundo, interfere no objeto do saber, para construir, assim, suas próprias categorias de pensamento. A educação pela arte norteiam os princípios pedagógicos da Escola Letras. Música, literatura e artes plásticas constituem partes da sua matriz curricular. Cantar, ler, ouvir e criar histórias e poemas, conhecer a técnica dos grandes  pintores são atravessam as atividades de sala de aula, abrindo possibilidades de diálogos entre o conhecimento e as artes.

Realização

Apoio institucional

Parceria